Maristela Duarte Romaryw Borges

4 dicas para fazer fisioterapia em casa

Neste artigo você vai encontrar algumas dicas bem legais para quem pretende fazer fisioterapia em casa. Aqui Maristela Duarte fala as vantagens de...

Diversas pessoas que estão em processo de recuperação de doenças ou em tratamentos pós-cirúrgicos precisam realizar o tratamento de fisioterapia para que sua vida e rotina voltem ao habitual o mais rápido possível. Além disso, por meio dessa área da saúde é possível ainda prevenir, curar e reabilitar, trazendo maior qualidade de vida aos pacientes, mesmo que não estejam enfermos.

Antes de continuar, deixa apenas eu avisar que este conteúdo é mais um Guest Post escrito por Maristela Duarte. Clique aqui para ver mais artigos dela neste blog.

Atualmente, a modalidade pode ser realizada na casa do próprio paciente, conhecida como home care fisioterapia, um segmento que traz inúmeros benefícios ao paciente e seus familiares.

A fisioterapia, seja ela feita em casa ou em uma clínica, pode ser aplicada em diversos casos, desde o auxílio a doenças degenerativas, recuperação após acidentes ou cirurgias. O tratamento também pode ser utilizado para desenvolver os movimentos do bebê, para trazer mais conforto às gestantes, idosos, e também no auxílio de problemas respiratórios, sequelas neurológicas e demais situações que requerem a recuperação de órgãos ou membros do corpo humano.

Saiba como avançar os resultados do seu quadro de saúde

fisioterapia em casa

Com o tratamento home care, os profissionais vão aplicar técnicas manuais, equipamentos e exercícios que farão com que o paciente se sinta cada vez melhor e tenha ótimos resultados e avanços no reestabelecimento de sua saúde. Para entender mais, veja a seguir quatro passos para a fisioterapia em casa, lembrando sempre que o tratamento deve ser acompanhado de perto por um fisioterapeuta profissional:

  • 1. Aparelhos e equipamentos: O fisioterapeuta deverá levar os aparelhos e equipamentos necessários para a casa do paciente, já que o tratamento deve ser feito da mesma forma que em clínicas e hospitais. Afinal, a partir disso é possível acompanhar o avanço e registrar tudo que for necessário sobre o tratamento e o paciente.
  • 2. Prática de Exercícios:Os exercícios normalmente são divididos em sessões, lembrando que a frequência e rotina estabelecidas devem ser respeitadas. Os exercícios atuam em diversas áreas, como ativando a circulação, corrigindo os movimentos de diversos membros e ainda estimulando as regiões que apresentam dificuldades ou problemas.
  • 3. Utilização de ferramentas: Os profissionais devem ainda utilizar instrumentos e ferramentas, quando necessários, para que os pacientes consigam ter mais estímulos e maior concentração ao realizar o tratamento. Em geral, são utilizados bastões, bambolês, bolas coloridas e circuitos de atividades, que estimulam de formas diferentes.
  • 4. Programas e aplicativos: Há ainda um aplicativo para smartphones e tabletsbastante interessante e útil que facilita a relação entre o profissional e o paciente. Trata-se do FitnessBuilder que permite que ambas as partes mantenham comunicação direta e de forma com que o fisioterapeuta realize o acompanhamento a qualquer momento. Vale destacar que o app é composto por vídeos, áudios e instruções, facilitando a realização das atividades.

Porque fazer fisioterapia em casa?

fisioterapia em casa 2

Entre os fatores que requerem fisioterapia, diversos estão ligados aos movimentos corporais. Dessa forma, muitas vezes o paciente já se encontra com sua saúde parcialmente ou quase totalmente restabelecida, mas muitas vezes apresenta dificuldade de locomoção.

Para evitar o uso de ambulâncias, táxis e acompanhantes, que muitas vezes precisam se ausentar do trabalho ou de outros compromissos para acompanhar o paciente até a clínica de fisioterapia, existem os tratamentos home care.

Vale ressaltar também que além de não precisar se deslocar para realizar o tratamento, a fisioterapia em casa ainda apresenta outros benefícios como conforto, comodidade e menor exposição ao risco de infecções hospitalares ou doenças oportunistas que possam ser transmitidas por outros pacientes.

Além disso, a flexibilidade de horários, o atendimento personalizado e a redução dos custos locomotivos e intra-hospitalares são fatores que levam os pacientes e fisioterapeutas a optarem pelo serviço home care.

 E você, o que acha? Deixe seus comentários. Espero ter ajudado.

Maristela Duarte

Sobre o autor | Website

Blogueiro apaixonado por criação de conteúdo. Come, bebe e respira a internet onde atua a mais de cinco anos criando diversos projetos seus e de clientes que ficaram tão satisfeitos e se tornaram amigos...

Receba por email as novidades aqui do blog e também as minhas dicas exclusivas. É GRÁTIS!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Sofia disse:

    Achei este artigo muito inútil e pouco explicito. #ficaadica
    Bjo :*