BLOG Dinheiro e Oportunidade Romaryw Borges

A necessidade de gestão e planejamento em um empreendimento

Além de aumentar a renda, empreender também significa ser seu próprio chefe, ganhando autonomia e podendo ter horários flexíveis.

Ter ser próprio negócio – esse é o sonho de muitos brasileiros. Segundo o site IG, o Brasil conta com mais de 12 milhões de desempregados, e muitos desses veem no empreendedorismo uma forma de crescer e conquistar seu espaço. Além de aumentar a renda, empreender também significa ser seu próprio chefe, ganhando autonomia e podendo ter horários flexíveis.

O problema é que muitos não estudam seu negócio, não fazem o planejamento do produto ou serviço, fazendo com que empresas quebrem antes mesmo de começar seus trabalhos. De acordo com pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) patrocinada pelo Sebrae, em 2015 a taxa de empreendedorismo no Brasil quase dobrou, subindo de 20,9% em 2002 para 39,3% em 2015.

O sucesso de um empreendimento é o planejamento e atualmente contamos com facilitadores para dar o pontapé inicial sem precisar necessariamente de ajuda de diversos profissionais, como o plano de negócios, que pode ser feito pelo próprio empreendedor.

O modelo negócios e o plano de negócios são os passos iniciais para começar seu empreendimento, tirando a ideia da cabeça e literalmente colocando no papel os objetivos do negócio e os passos necessários para que esse se consolide. Com esse plano você também analisa seus concorrentes, seus riscos e seus lucros.

A falta de organização é o que faz tantos negócios não passarem do primeiro ano de existência – cerca de 27% das microempresas paulistas fecham no primeiro ano. Assim, o empreendedor deve ter em mente (e no papel) o modelo de negócios e plano de negócios – que é desenvolvido depois do modelo. Conceituar o negócio, qual seu diferencial, sua estrutura, necessidades são conceitos que devem estar claros para o empreendedor.

Como fazer um modelo de negócios?

O modelo de negócios é uma ferramenta bastante visual e menos formal que o plano de negócios. Nele, você pode testar diferentes possibilidades na sua empresa. Também conhecido como Canvas, os componentes centrais desse modelo são:

Segmento de Clientes: É a divisão dos clientes de acordo com suas características e necessidades.

Proposta de Valor: Seu diferencial; o que seu empreendimento tem de único

Canais de Distribuição: Ações de marketing e logística para entrar em contato com os clientes

Relacionamento com Clientes: Forma que a empresa vai interagir com os clientes

Fontes de Receita: Como o empreendimento vai gerar receita

Atividades Chave: Principais recursos que a empresa precisa para funcionar – como recursos humanos

Principais parcerias: Organizações ou qualquer público que tenha interesse ou facilite o funcionamento da empresa

Custos: Custos da empresa de acordo com a operação do modelo de negócios em questão.

PS: Este artigo não é de autoria do dono do blog, mas sim um Guest Post.

Se você gostou deste conteúdo, comente e compartilhe para ajudar outras pessoas.

 

Sobre o autor | Website

Blogueiro apaixonado por criação de conteúdo. Come, bebe e respira a internet onde atua a mais de cinco anos criando diversos projetos seus e de clientes que ficaram tão satisfeitos e se tornaram amigos...

Receba por email as novidades aqui do blog e também as minhas dicas exclusivas. É GRÁTIS!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Gabriel disse:

    Muito obrigado por traduzirem Meitantei Romaryw Borges!